Follow by Email

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Lugar de criança é aonde mesmo?

Fico pensando se somos de uma geração que tem calado, acomodado com o que vê. Ouço tantas vezes: "reclamar pra que? não adianta nada mesmo!"

E assim vamos  nos conformando que a vida é como é, que o mundo caminha de mal a pior mesmo e que não tem jeito, que é cada um por si...

Mas acho que não devemos agir assim.
Há alguns dias eu tenho visto uma garota na Av. Rosa e Silva explorando crianças. Ela tem no máximo 25 anos.
Ela fica sentada na calçada, à sombra, enquanto 3 crianças que tem entre 4 (!) e 8 anos seguram caixinhas e abordam os motoristas pedindo dinheiro.
A primeira vez fiquei indigada com a folga da exploradora. Os garotinhos são tão lindos!

Baixei o vidro e perguntei a ela se não tinha vergonha do que estava fazendo? Que devia arrumar um emprego.
E não me digam que não tem oportunidade porque conheço inúmeras pessoas que estão precisando de diaristas e não acham. E a diária está no mínimo R$ 50,00.

Hoje vi pela terceira vez a exploradora lá. Liguei pra polícia mesmo não sabendo se era o melhor canal, mas aceitaram minha denúncia e me de deram o telefone da GPCA ( específica para crianças e adolescentes) pra eu fazer minha denúncia também.

Pode ser que a polícia não vá ou vá e a mulher simplesmente mude de local, mas se em cada local que ela fosse, alguém a denunciasse ela não teria local para este tipo de exploração. Por isso acredito que vale a pena a denúncia.
Se assistimos calados somos cúmplices, omissos. Me pergunto: Essas crianças poderão contar com quem? O futuro delas será qual? daqui a 10 anos continuarão nas ruas fumando craque, cheirando cola, roubando a mim e a você? Infelizmente é uma possibilidade bem real.

Eu me pergunto também o que mais fazer porque eu não quero me conformar, e não quero achar que aquelas crianças não são problema meu. Só ainda não sei muito o que fazer além de denunciar a exploradora.
Não vamos dar dinheiro e estimular pessoas como esta mulher que vivem às custas de crianças. Isto pode aliviar nossa consciência, o que é um engano, mas não muda a realidade de ninguém.





Abraços,

Fabiana


segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

"Salve! Ó terra dos altos coqueiros! De belezas soberbo estendal!

Ver Recife por um outro ângulo é muito bonito, além de ser um passeio pela História deste povo.

Recomendo quem ainda não o fez que aproveite e se divirta.

O céu foi um espetáculo à parte!

Abraço,

Fabiana










sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Deus não é Personal Stylist

Gente,

Me desculpem mas tem coisa que não dá pra deixar passar.

Vamos nos converter ao evangelho simples de Jesus Cristo. Vamos olhar para os necessitados, os pobres que estão literalmente morrendo de fome, ao povo que está morrendo de sede no sertão, vamos enviar água, comida, vamos levar a Palavra que salva e liberta.

Deus não é Personal Stylist.
Sinceramente não vejo Deus mandando dar R$ 800,00 ( no mínimo) numa bota de Python pra vc fazer nenhuma obra pra ele. Jesus mandava seus discípulos levar nada para irem evangelizar.
Deus está mesmo preocupado em que você invista seu dinheiro numa bota de couro de cobra " cara"?
Eu ainda não conheci este Deus e não sei se é o Deus que eu creio.

Quer uma bota de Python? tem dinheiro pra comprar? Vai lá compra e usa, simples assim.
Mas não use Deus pra justificar seus gastos. Ninguém tem nada com isso. Mas não ridicularize o evangelho de Jeus, que nasceu numa manjedoura, num estábulo e não teve aonde repousar sua cabeça durante todo seu ministério, mas apesar disso não deixou de receber os doentes, curar suas feridas, salvar suas almas.

Alguma similaridade entre o deus da bota de python e o que nasceu num estábulo, que nunca morou em palácios, apesar de ser Rei? Não vejo mesmo.

Nos perdoe Senhor.

Neste Natal a melhor mensagem nestes tempos atuais em que vivemos deveria ser, na minha opinião: Vamos nos converter verdadeiramente ao Senhor, nós, que dizemos que já o conhemos. 

http://www.youtube.com/watch?v=4DkCwu5wP3o

Abraços,

Fabiana

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Quanto vale seu amor?

Ouvi na CBN hoje pela manhã uma notícia que me fez pensar a arte que o chinês tem pra ganhar dinheiro.

Um jardim de infância está cobrando uma taxa "extra" dos pais para que seus filhos recebam um abraço ao chegar e ao deixar a escola.

A direção da escola informa que faz parte do projeto que tem como objetivo fazer com que as crianças se sintam amadas!

O "amor" tem preço e custa R$ 25,00 por mês.

Eu não sei detalhes do projeto mas é curioso uma forma de precificar o amor. " Me pague R$ 25,00 que demonstrarei a seu filho o que é ser amado".

Eu nunca me sentiria amada dessa forma.

O preço que muitas vezes se paga pelo amor é a renúncia, é a quebra do orgulho, é a espera, é o apoio, o suporte....mas dinheiro?

Definitivamente eu não me espanto com mais nada nesse mundo.





Abraços,

Fabiana

sábado, 8 de dezembro de 2012

Cada amor tem sua loucura...mas nenhuma loucura tem seu amor

Li este post do Caio Fábio e achei tão verdade, infelizmente, que resolvi compartilhar aqui...
O amor é tão simples mas ao que parece a gente não dá conta de ser simples também.
 
Abraços, Fabiana 
 
O CONVITE DA LOUCURA

A Loucura resolveu convidar os amigos para tomar um café em sua casa.
Todos os convidados foram. Após o café, a Loucura propôs:
-Vamos brincar de esconde-esconde?
- Esconde-esconde? O que é isso? - perguntou a Curiosidade.
- Esconde-esconde é uma brincadeira. Eu conto até cem e vocês se escondem.
Ao terminar de contar, eu vou procurar, e o primeiro a ser encontrado será o próximo a contar.
Todos aceitaram, menos o Medo e a Preguiça.
-1,2,3,... - a Loucura começou a contar.
A Pressa escondeu-se primeiro, num lugar qualquer. A Timidez, tímida como sempre, escondeu-se na copa de uma árvore. A Alegria correu para o meio do jardim. Já a Tristeza começou a chorar, pois não encontrava um local apropriado para se esconder. A Inveja acompanhou o Triunfo e se escondeu perto dele debaixo de uma pedra. A Loucura continuava a contar e os seus amigos iam se escondendo. O Desespero ficou desesperado ao ver que a Loucura já estava no noventa e nove.
- CEM! - gritou a Loucura. - Vou começar a procurar...
A primeira a aparecer foi a Curiosidade, já que não agüentava mais querendo saber quem seria o próximo a contar. Ao olhar para o lado, a Loucura viu a Dúvida em cima de uma cerca sem saber em qual dos lados ficar para melhor se esconder. E assim foram aparecendo a Alegria, a Tristeza, a Timidez...
Quando estavam todos reunidos, a Curiosidade perguntou: - Onde está o Amor?
Ninguém o tinha visto. A Loucura começou a procurá-lo. Procurou em cima da montanha, nos rios, debaixo das pedras e nada do Amor aparecer.
Procurando por todos os lados, a Loucura viu uma roseira, pegou um pauzinho e começou a procurar entre os galhos, quando de repente ouviu um grito. Era o Amor, gritando por ter furado o olho com um espinho. A Loucura não sabia o que fazer. Pediu desculpas, implorou pelo perdão do Amor e até prometeu segui-lo para sempre. O Amor aceitou as desculpas.
Hoje, o Amor é cego e a Loucura o acompanha sempre!
Aqui acaba a estória e começa a realidade...digo eu: Caio!
E quem não agüenta a companhia da Loucura para conhecer o Amor?
A Segurança não entrou na brincadeira, mas morreu uma velha muito séria.
Depois de um tempo já tinha gente procurando a Loucura para ver se encontrava o Amor.
O problema é que o Amor não é mais achável...nem se alguém achar a Loucura.
Como ele é cego...não procura ninguém, mas quando encontra...a Loucura não deixa ele sair.
Assim, o Amor se machuca sempre que brinca...
E aquele que o seguir pode até caminhar cego...mas não deseja outra companhia.
Loucura?
Cada amor tem sua loucura...mas nenhuma loucura tem seu amor!
Caio - 15/6/03